Praça do Chafariz, 5 - Centro - Cristina - MG

Tel. (35) 3281-1205

Email. contato@casaraodosnoronha.com.br

História

Pousada Casarão dos Noronha Kauage

O Casarão dos Noronha Kauage está entre as doze primeiras edificações da Vila do Espírito santo dos Coquimbus, nome originado do ouro abundante que existia no município de Cristina. Datado de 1850, foi construído pelo alferes Antoninho, cuja esposa pertencia a família Noronha. Antoninho, acostumado ao frio português, escolheu a Serra da Mantiqueira para instalar sua residência no Brasil. Cristina concilia o patrimônio histórico às belezas naturais.O casarão dos Noronha Kauage é um pedaço aconchegante dessa história pronto para recebê-lo.

——————————————————————————————————————

Cristina

Cristina é uma pequena cidade localizada nas montanhas do Sul de Minas, com mais de 200 anos de fundação, dotada de construções ainda preservadas do século IXX e XX, atrai os turistas que aqui chegam em busca do passado e de um clima agradável de montanha. Aqui viveram personagens ilustres da história do Brasil. A mudança de nome da cidade ocorre em 15 de julho de 1872, em homenagem a Imperatriz Tereza Cristina,Mãe da Princesa Izabel, que com o seu esposo Conde D’eu, nesta Cidade se hospedava na residência do Conselheiro do Império Joaquim  Delfino da Luz.

Hoje, Cristina recebe visitantes estrangeiros que vem em busca do café especial que produzimos. O inverno é rigoroso, com geadas que fazem lembrar pequenas cidades européias.  Espírito Santo dos Coquimbus se tornou a cidade de Cristina. E o ouro foi substituído pelos cafés especiais premiados mundialmente, considerados o ouro verde de Cristina.

Pontos Turísticos

 

Pedra Branca

Grande rochedo, com 1.847m de altitude, é estabelecido como o segundo ponto culminante do município. Batizado como Pedra Branca devido à pigmentação clara de sua rocha, serviu de orientação para os desbravadores que, a partir da Serra da Mantiqueira, identificavam todo o território de entorno como Sertão da Pedra Branca. A Serra da Pedra Branca, aos pés do Pico, é região limítrofe dos municípios de Cristina, Conceição das Pedras e Pedralva. O local possui temperatura anual em torno de 16º C e pluviosidade de 1.500mm/ano. A vegetação é preservada, remanescente da Mata Atlântica, com alto valor científico, econômico e social. Além de todo acervo natural e uma topografia extraordinária, oferece ótima opção em turismo ecológico, prática de trekkings, camping e escalada. É um local perfeito para os profissionais ou amadores do montanhismo, que gostam de acampar e contemplar a paisagem que é privilegiada, pois avistam-se do rochedo muitos municípios da região.

Visitação
Pode ser visitada durante todo o ano. Porém, a data mais indicada é entre os meses de maio a setembro, por ser um período com pouca chuva e de céu límpido. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo .

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Bairro da Pedra

Pedra do Urutu

Grande afloramento rochoso a 1.977m de altitude, o mais alto da região,  é um local ideal para a prática de montanhismo e acampamento. O conjunto é cercado pela vegetação remanescente da Mata Atlântica, onde o turista poderá observar espécies da fauna e flora em seu habitat original, e relaxar com a magnífica paisagem que a altitude propicia ser observada. A esta altitude, avista-se toda a cidade de Cristina e o Pico da Pedra Branca no horizonte. No inverno, época recomendada para visitação, o turista será privilegiado com a beleza do entardecer e um céu noturno de ampla observação.

——————————————————————————————————————————–

Visitação

Pode ser visitada durante todo o ano. Porém, a data mais indicada é entre os meses de maio a setembro, por ser um período com pouca chuva e de céu límpido. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Bairro Paciência.

Morro do Alemão

Este passeio é indicado para os mais aventureiros, para os que querem percorrer um grande trecho em meio a natureza, alternando os graus de dificuldade durante a caminhada. Durante todo o trajeto, o turista ficará impressionado com as belas paisagens, vistas até 1.458m de altitude, com destaque para a vista geral da cidade. Também é ideal para acampamentos. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

——————————————————————————————————————-

Visitação
Época: Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana: Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Serra fronteira à cidade

Parque Ecológico Municipal de Cristina

A Mata da Prefeitura está inserida no complexo da Mata Atlântica, e possui 181 hectares de mata nativa primária, satisfatoriamente preservada. Ideal para práticas de educação ambiental, caminhadas de contemplação da natureza e pesquisas científicas. O biólogo cristinense Álvaro Franscisco Batista Junqueira, em constantes pesquisas no local, encontrou uma espécie de anfíbio até então desconhecida, além de outras espécies raras. De grande beleza cênica, o local é ideal para os amantes da natureza e todos aqueles que desejam ter um contato maior com o meio natural. De grande importância cultural, o local é cenário de histórias assombrosas que povoam o imaginário popular. Recentemente catalogada no Instituto Estadual de Florestas como Unidade de Conservação Municipal, sua preservação está assim assegurada. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Visitação

Pode ser visitada durante todo o ano.

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 6h às 18h.

Entrada: franca

Endereço: Mata da Prefeitura. Zona suburbana

Parque Urbano da Cachoeira da Gruta

Caracterizado como rio em queda, denominado Rio do Bode, proporcinando cachoeiras e cascatas, este atrativo é de grande estima para a população cristinense, porque, além de se localizar dentro da malha urbana, nele existiu a primeira usina hidrelétrica da cidade, cujas ruínas ainda existem. A vegetação em torno foi recentemente recuperada pela Administração Municipal, que também promoveu melhorias no local para proporcionar conforto dos visitantes, como a instalação de duchas e a abertura de trilhas para facilitar o acesso às diversas quedas d’água. O ponto mais alto e mais procurado da cachoeira é o chamado Poço dos Namorados, de grande beleza. Muito visitado, por sua fácil localização, proporciona momentos de lazer e descontração à população e aos turistas, que se encantam com a existência de uma cachoeira em plena zona urbana.

——————————————————————————————————————-

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano. Porém, é especialmente indicado entre os meses de outubro a fevereiro, quando a temperatura é mais quente.

Dias da semana: Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 6h às 18h

Entrada: franca

Endereço: Rua José Joaquim de Carvalho, S/N. Centro

Museu do Trem

O Museu tem em seu acervo a Locomotiva de n° 423, que serviu às extintas RMV – Rede Mineira de Viação e RFFSA – Rede Ferroviária Federal, além de outras peças remanescentes da antiga estrada de ferro. Mostra também uma grande exposição de fotografias antigas da cidade e de objetos de uso cotidiano dos antigos cristinenses, destacando-se a coleção de máquinas fotográficas. A locomotiva é do tipo “Consolidation”, fabricada na Inglaterra em 1912 pela Boldwin, e circulava nas linhas de Três Corações, Itajubá, Soledade, Varginha, Machado, nas primeiras décadas do século.

———————————————————————————————————————————————-

Visitação

Pode ser visitado durante todo o ano.

Dias da semana: Segunda-feira  à  sexta- feira.

Horário: 7h às 17h.

Entrada: franca

Endereço: Praça José Araújo Barros, s/n. Centro

Estátua do Leão

De relevância histórica, a estátua do Leão foi colocada na Praça Santo Antônio quando de sua construção, em 1908, como forma de embelezamento da mesma, quando de sua construção. Seu autor é desconhecido. O pedestal, feito mais tarde, é de autoria do conhecido artista “Chico Cascateiro”. Tornou-se um dos símbolos da cidade de Cristina.

—————————————————————————————————————————–

Visitação

Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: franca

Endereço: Praça Santo Antônio. Centro

Fonte do Peixinho

Obra de autoria de “Chico Cascateiro”, da década de 20 do século passado, compõe o conjunto arquitetônico da Praça Santo Antônio. Sua composição, extremamente original, imita pedras, cipós e troncos. No alto da escultura, uma reprodução do popular “Manequinho” foi sempre uma atração especial do monumento.

————————————————————————————————————————-

Visitação

Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana: Segunda-feira  à  Domingo..

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Praça Santo Antônico. Centro

Busto e Cripta do Dr. Silvestre Dias Ferraz Jr.

Monumento composto por uma cripta, um pedestal em granito esculpido e um busto em bronze do cristinense Dr. Silvestre Dias Ferraz Júnior. Na cripta estão depositados os ossos do benemérito político, que, tendo falecido em 1889, em Ouro Preto, teve os seus restos mortais para cá trasladados por seu irmão, Dr. Fausto Dias Ferraz, em 1908. Este último foi o construtor do monumento, bem como de toda a Praça Santo Antônio. O busto e a cripta localizam-se dentro de uma base quadrada regular, que apóia grades de ferro forjado de estilo neoclássico. Estas protegem um pedestal em granito apicoado que suporta o busto em bronze.

———————————————————————————————

Visitação

Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana: Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Praça Santo Antônico. Centro

Casarões antigos do centro da cidade

Antigos casarões da segunda metade do século XIX e da primeira década do século XX que resistem ao processo de modernização, constituindo-se em verdadeiros cartões postais presentes na memória afetiva do cristinense e dos visitantes. Ao percorrer as ruas do centro de Cristina, nota-se uma diversidade de estilos arquitetônicos que compõe sua paisagem, onde vemos refletidas diferentes épocas históricas.

————————————————————————————————————————————————————

Visitação

Podem ser visitados durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: a visita limita-se às fachadas, tendo em vista que são propriedades particulares.

Endereço: Centro da cidade.

Igreja Matriz do Divino Espírito Santo

Construída entre os anos de 1949 e 1953, foi edificada tendo como base a antiga Igreja Matriz, do século XIX, da qual foram conservadas as paredes do frontispício, todas em pedra. De linhas sóbrias, apresenta estilo eclético. Como destaque de sua coleção de imaginária, a escultura do Senhor Morto, também do século XIX, de grande expressão e valor devocional e artístico. Destaca-se também o ostensório do Divino, peça em prata, do século XIX. Seu grande altar-mor, todo em mármore, é de grande beleza, bem como seus vitrais, representando os dons do Espírito Santo. Possui em seu entorno grande adro, com muro de pedra, também remanescente do antigo templo. Construída em ponto privilegiado da zona urbana, é a edificação que mais se destaca em sua paisagem.

———————————————————————————————————————

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano.

Dias da semana: Segunda, terça e quita-feiras: 8h às 18h. quarta, sexta-feiras, sábado: 8h às 20h. Domingo: 6h30min às 20h.

Entrada: franca

Endereço: Rua João Pessoa, S/N. Centro

———————————————————————————————————————————————————-

Sede da Fazenda Amarela

Pertencente ao Conselheiro do Império Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, a Fazenda Amarela foi uma das mais importantes de Cristina. Sua sede, de grandes proporções, data da década de 1840, com características próprias das edificações rurais daquele período. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 8h às 17h.

Entrada: a visita limita-se ao exterior da fazenda, tendo em vista que é propriedade particular.

Endereço: Fazenda Amarela. Bairro da Colônia

Sede da Fazenda Água Limpa

Outro exemplo de arquitetura rural do período imperial brasileiro, pertenceu ao Comendador Francisco Carneiro Santiago, cidadão de destaque na política e na economia de Cristina no século XIX. Teve parte de sua edificação demolida, conservando-se, no entanto, suas características originais. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano.

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 8h às 17h.

Entrada: a visita limita-se ao exterior da fazenda, tendo em vista que é propriedade particular. A fazenda também recebe hóspedes.

Endereço: Fazenda Água Limpa. Bairro Água Limpa

Sede da Fazenda da Pedra

Edificada por volta de 1850, nela nasceu o cristinense Delfim Moreira da Costa Ribeiro, ex-Presidente da República. Ocupa posição geográfica privilegiada, ao lado do Pico da Pedra Branca. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 8h às 17h.

Entrada: a visita limita-se ao exterior, tendo em vista que é propriedade particular.

Endereço: Fazenda da Pedra. Bairro da Pedra

Igreja de Santo Antônio

Construída entre os anos de 1948 e 1949, é a terceira igreja existente em Cristina, dedicada ao popular santo português. Atualmente, é a mais antiga edificação religiosa. Funcionou como Matriz durante o período de construção da atual. Tem como destaca sua fachada em estilo neogótico. O interior é belo, apesar de sua simplicidade. A imagem de Santo Antônio é peça de valor, datada do século XIX, de origem portuguesa, tratando-se da mesma venerada pelos cristinenses desde o primeiro templo, erguido no local onde hoje existe a Praça Santo Antônio.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano.

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 8h às 17h.

Entrada: franca.

Endereço: Vila Vicentina. Rua Dr. José Rezende Ferraz, 01. Centro

Chafariz Público

Concluído em 1869, o monumento é de grande relevância para o acervo arquitetônico da cidade, devido à singularidade de suas formas e ao fato de ser o único Chafariz em alvenaria ainda existente no Sul de Minas. Foi o primeiro serviço de canalização de água do núcleo urbano. Durante muitos anos serviu à população da cidade, abastecendo-a de água. Com o passar do tempo, perdeu sua função inicial, resistindo ao natural processo de modernização da cidade. Este bem imóvel é, sem dúvida, o mais importante marco histórico e arquitetônico da antiga Vila Cristina.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Praça do Chafariz. Centro. Cristina

Caixa D’água da Estação Ferroviária de Cristina

A Caixa D’água, instalada em 1891, é de origem inglesa, e servia ao abastecimento das locomotivas que trafegavam na antiga estrada de ferro. Integra o conjunto arquitetônico composto pela antiga Estação Ferroviária e o Museu do Trem.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano.
Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.
Entrada: franca.

Endereço: Praça José Araujo Barros, s/n. Centro

———————————————————————————————————————————–

Estação Ferroviária – Atualmente Terminal Rodoviário

Construída no final do século XIX, possui estilo neoclássico. Foi inaugurada em 1891, juntamente com o ramal da estrada de ferro, que ligava Soledade de Minas a Itajubá. Desativada a ferrovia, o prédio ficou abandonado, até ser totalmente recuperado pela Administração Municipal e adaptado ao uso como Terminal Rodoviário, isto em 1991.

Visitação

Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: qualquer um.

Entrada: franca.

Endereço: Avenida Cornélio Alves Ribeiro, s/n. Centro

Cachoeira do Engenho

O que mais chama a atenção neste atrativo é a sua altura (40m), que a torna a maior cachoeira da região, com vários poços para natação. É um local perfeitamente indicado para a prática de rapel e tirolesa. Em seu entorno, possui uma mata ciliar primária com dosséis de até 25m de altura, com trilha interna para exploradores. A cachoeira só se torna visível na clareira, ao final da mesma. Não é permitida a visitação sem agendamento prévio com o proprietário. É imprescindível a companhia de um monitor de turismo que conheça o local.

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano. Porém, é indicado especialmente entre os meses de outubro e fevereiro, quando a temperatura é mais quente.
Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.
Horário: 6h às 18h.
Entrada: franca.(somente com permissão do proprietário da fazenda)

Endereço: Fazenda do Engenho (Propriedade particular de José Raimundo Mira)

Túmulo do Conselheiro Joaquim Delfino Ribeiro da Luz

O cristinense Joaquim Delfino Ribeiro da Luz foi um dos mais prestigiados políticos sul mineiros do Segundo Império. Ocupou vários ministérios e foi agraciado por Dom Pedro II com o título de Conselheiro do Império. Foi ele o principal responsável pela elevação da freguesia de Espírito Santo de Cumquibus à vila, e da modificação de seu nome para Cristina, tendo hospedado em sua residência, hoje demolida, a Princesa Isabel e o Conde d’Eu, no ano de 1868. Faleceu em 1903, sendo sepultado na capela, em estilo neogótico, até hoje existente à entrada do Cemitério Municipal .

Visitação
Pode ser visitado durante todo o ano

Dias da semana:  Segunda-feira  à  Domingo.

Horário: 7h às 17h.

Entrada: franca

Endereço: Cemitério Municipal. Rua João Pessoa, S/N. Centro

Casarão dos Noronha - Todos os direitos reservados